sexta-feira, 21 de novembro de 2008

O Rock Jamais Morrerá!

Por Poíesis Alves

O Rock jamais morrerá! Sim, o Rock jamais morrerá porque o Pink Floyd é eterno, portanto, o Rock também o é. Essa não é uma conclusão de uma mera fã apaixonada pela banda e sua obra, é a conclusão de uma admiradora da música, que tem sua essência nas melodias cativantes, nos solos de guitarra enlouquecedores e viajantes, nas letras satíricas e críticas. Assim como todas as bandas que constituem a nata do Rock N’ Roll mundial, Pink Floyd faz música para a alma, para o inconsciente e para o coração e só quem gosta são os que têm a sensibilidade mais peculiar e aguçada que possa existir.


Uma coisa que me chama a atenção é o fato de que as pessoas, hoje em dia, estarem tão acostumadas a músicas mais comuns e midiáticas bem características de nosso mundo essencialmente consumista e industrial que quando se diz que grande parte das músicas do Pink Floyd tem uma média de 8 minutos de duração, havendo várias delas que ultrapassam os umbrais dos 15 minutos, a rejeição é instantânea seguida daqueles comentários que estamos cansados de ouvir: “20 minutos?! Ah, essa música deve ser bem chata, imagina passar 20 minutos ouvindo a mesma coisa”. Ou senão é assim: “Esse CD só tem 5 músicas? Que sem graça, deve ser bem chatinho!”. Ou mais ainda: “Essa música vai ficar só nisso? Ninguém vai cantar não?" É, realmente as pessoas preferem quantidade ao invés de qualidade musical e mesmice ao invés do diferente.

Singelo engano desses inocentes e mal informados indivíduos que, ingenuamente, crêem que uma música de 20 minutos possa ser enjoativa... Aliás, convenhamos que se a música tem mais de 10 minutos, já é bastante visível o fato de que ela nada tem de repetitivo ou enjoativo. Muito pelo contrário: músicas que passam o limiar dos 10 minutos têm muito mais a oferecer de variedade, encantamentos, arranjos, solos do que uma música de apenas 3 minutos, por exemplo. Não que Pink Floyd e diversas outras bandas de renome do chamado Rock Progressivo não tenham músicas curtas, claro que têm e são também infinitamente maravilhosas, mas o fascínio e as sensações que as músicas mais longas do Pink Floyd provocam são muito mais indescritíveis e especiais!


Desta maneira, sabemos que as mais belas músicas do Pink Floyd são aquelas como Shine On You Crazy Diamond (que com todas as suas partes juntas totaliza cerca de 26 minutos e nas reproduções ao vivo sua duração vai mais além); Echoes (também com cerca de 23 minutos em sua versão original); Atom Heart Mother (que em algumas versões ao vivo chegou a ter 30 minutos); Dogs (que ultrapassa os 16 minutos); Pigs - Three Differente Ones (que já alcançou 21 minutos ao vivo, 10 minutos a mais que a versão de estúdio); A Saucerful Of Secrets (música instrumental com diversas versões que ultrapassam os 25 minutos). Outras, de duração menor, mas que causam também grande admiração e que emanam, igualmente, grande beleza são: Wish You Were Here (em torno de 6 minutos); Wot’s... Uh, The Deal (de 5 minutos); Hey You (também com 5 minutos em sua versão de estúdio); Comfortably Numb (música que tem um dos mais belos solos de guitarra com versões que chegam a 9 minutos); Remember a Day (uma cândida música de 4 minutos); Money (que na versão de estúdio tem cerca de 7 minutos, mas já foi executada em 9 minutos).

Além disso, não podemos nos esquecer das músicas instrumentais como Any Colour You Like, On The Run e The Great Gig In The Sky, todas do álbum mais conceitual e aclamado do Pink Floyd The Dark Side Of The Moon; muito menos deixarmos para trás as músicas que marcaram a era psicodélica do fim dos anos 1960, tais como Astronomy Domine e Interstellar Overdrive, músicas lançadas no primeiro álbum da banda The Piper At The Gates Of Dawn, de 1967, regido pela maestria louca e diamantina de Syd Barrett.

Em vista disso tudo e de muito mais, ratifico com absoluta certeza: O Rock jamais padecerá enquanto os ecos Floydianos ressoarem como um grande sino de ferro em meio à brisa de aço da mediocridade que nos envolve atualmente!

8 comentários:

Solaris disse...

As pessoas hoje em dia só querem saber de musicas mastigadas e composições bobinhas, por isso que há pouquíssimas bandas de Rock Prog hj, se existem, não recebem o reconhecimento merecido (ex: Porcupine Tree, Opeth...), o rock não morreu, apenas foi levado para um caminho indesejável.

Pedro Dourado Filho disse...

FANTASTICO SIMPLISMENTE FANTASTICO...
Assino em baixo de tudo isso escrito, nada a retirar, nem para por, esta tudo muito explicado em poucas e grandiosas linhas, isso sim é um texto para se entrar para os anis da hitória para que gerações futuras reconheçam como era, é e será a verdadeira alma de alquem, ou algo, que ouça o PINK FLOYD!!!

SYD E RICK QUE DEUS OS TENHA, NEM QUE SEJA NO ALÉM, EU AINDA VEJO UM SHOW DO PINK FLOYD!!! :)

Carlos disse...

Olha Poíesis concordo com tudo com que você escreveu e realmente é lamentável principalmente adolescente e jovens só querem ouvir músicas curtas e de péssima qualidade, acho que antes de dizerem que Pink Floyd é ruim deveriam ouvir antes e entender suas mensagem principalmente o The Wall (grande mensagem por tras de cada música) vamos tocer para que eles mudem de opinião, e com certeza o rock não irar morrer nunca graças a bandas como Pink Floyd que deixou uma grande marca.

Lucas disse...

Riffs idiotas, solos mal feitos, gutural,letras ridículas, bando de retardados vestindo preto e se achando Os Guitarristas. Esse é o "rock" de hoje, feito apenas pelo dinheiro... Eu faço 30 músicas de NX Zero em 10 segundos por exemplo :P.

FLAMING disse...

eu tive a chance de ler este post muito "mais antes' de todos!!!

belíssimo texto!!!

Gabriel disse...

Poíesis, resumiu tudo o que eu sinto!

É duro ser adolescente nesses dias que se diz rockeiro quem ouve bandas como Fall Out Boy, Offspring, e se diz apreciador de música quem ouve esse estilo de "música" pobre chamado hip hop.

Minhas condolências.

®icardo DFT® disse...

DENSIDADE... quase que podemos tocá-las no ar quando ouvimos!!! ""Too Old To Rock 'n' Roll, Too Young To Die"". O Rock'n'Roll se ouve pelos poros... pela alma, sentindo sua vibração, assim como a música clássica, mas como vc disse: são poucos que entendem o sentido atemporal do Rock, ele está fora do tempo e do espaço, mas ainda assim concorre em nossas vidas de maneira sólida, visível e REAL. O mais intrigante é que não é preciso nenhum tipo de droga pra *sentir* o Rock'n'Roll, mas... só sabe... quem sabe!!! A propósito, já que vc defende com tanta ALMA e PAIXÂO, não só o Pink Floyd, como tb o PROGRESSIVO, ouça e, principalmente, sinta essa: YES-The Gates of Delirium, principalmente SOON(4min e 8seg) finais dessa música e entre em êxtase!!!!!

" Se todas fossem iguais a você...que maravilha seria... casar"(sic)

marcos Beghetto disse...

Eu respeito a opinião de todos,Nossa geração teve o privilegio de conhecer o pink floyd,não sei quantos baseados fumei ouvindo essa musica progressiva que me embalou durante toda a minha vida,fomos escolhidos para conhecer esse som,crescer e viver.Essa geração que está curtindo esse tipo de musica,não tem culpa,muitas vezes quando alguns deles ouvem o som do pink no meu carro,perguntam,que som é esse,quem está tocando,a culpa é das gravadoras,dos senhores que escravizam os jovens de hoje,fazendo uma verdadeira lobotomia,transformando-os em bate-estacas,panelas de pressão.
Cabe a nós,mostrar-lhes o caminho,fazer com que conheçam a musica verdadeira,realmente o ROCK JAMAIS MORRERÁ,a sua essencia penetra na alma dos seres vivos,e podem crer,em algum lugar do planeta,alguem está ouvindo PINK FLOYD,e a influencia sonora fará com que a musica ultrapasse todas as fronteiras entre a realidade e o interesse apenas comercial.
Agora mesmo estou ouvindo o ANIMALS,me sinto orgulhoso em saber que eu estou ouvindo a musica verdadeira,não me importo se os outros curtem outros musicas,
me sinto bem em saber que eu tenho o melhor,adoro sentir na alma,os acordes me embalando na trilha sonora da minha vida,quando eu me for daqui,espero que minha alma siga o vento,impulsionado pela energia cosmica do PINK FLOYD.